domingo, 10 de maio de 2020

PANCS: Almeirão-de-árvore (Lactuca canadensis)


Almeirão-de-árvore (Lactuca canadensis)

Hortaliça folhosa encontrada de norte a sul do Brasil, apresenta folhas lanceoladas, repicadas ou lisas e com nervuras roxas ou verde-claras.

Nomes comuns – Almeirão- de-árvore, almeirão-do-mato, almeirão-roxo (o de nervuras arroxeadas) ou simplesmente almeirão.

Família botânica – Asteraceae, a mesma da alface e da chicória. Origem – Norte da América do Norte.

Variedades – As variedades são mantidas empiricamente pelos próprios agricultores familiares, não havendo sistematização propriamente dita. Observam-se variedades com folhas verde-claras, com bordas repicadas ou lisas, e folhas com nervuras roxas, com bordas repicadas ou lisas.

Clima e solo – Produz melhor em temperaturas mais amenas. Adapta-se a vários tipos de solo, entretanto, quando o cultivo é realizado em solos arenosos faz-se necessário um maior aporte de matéria orgânica.

Preparo do solo – O plantio é feito em canteiros, após aração e gradagem, atentando-se para a adoção de práticas conservacionistas. Os canteiros devem ter 1,0 a 1,2 m de largura por 10 a 15 cm de altura. A adubação deve ser feita após o encanteiramento.

Calagem e adubação – A correção do solo deve ser feita em função da análise deste, corrigindo-se o pH com calcário para uma faixa de 5,0 a 6,0. Como não há recomendação específica para almeirão ou outra folhosa mais rústica, sugere-se a adubação similar a utilizada para alface, reduzindo, no entanto, os níveis à metade do recomendado, em função da reconhecida rusticidade do almeirão. Assim, recomenda-se até 200 kg/ha de P2O5, 60 kg/ha de K2O, 20 kg/ha de N e 25 ton/ha de esterco de curral no plantio (Comissão, 1999), aplicando-se 20% do K e do N no plantio e o restante parcelado em duas adubações de cobertura aos 20-25 e 40-45 dias após o transplantio.

Plantio – A propagação é feita por sementes, em sementeiras no solo, copinhos de jornal ou em bandejas, onde as mudas se desenvolvem até alcançarem as características necessárias para serem transplantadas. O plantio definitivo ocorre em canteiros, utilizando-se o espaçamento de 0,3 a 0,4 m x 0,3 a 0,4 m. Contudo, é comum em hortas caseiras o simples manejo de plantas espontâneas de almeirão-de-árvore, originadas a partir de sementes que caem ao solo. Neste caso, é recomendado selecionar as plantas mais vigorosas para florescimento e produção local de sementes.
O plantio pode ocorrer durante o ano todo em regiões de clima ameno, e de março a outubro em regiões muito quentes, com temperatura média acima de 25ºC. Mas, de forma geral, recomenda- se o cultivo em períodos que apresentem temperaturas menos elevadas.

Tratos culturais – Manter a cultura livre de plantas infestantes, em geral por meio de capinas manuais. Irrigar, de acordo com a necessidade da cultura, normalmente duas a três vezes por semana em períodos secos. Ocorrem alguns insetos desfolhadores como vaquinhas. lagartas e gafanhotos.

Colheita e pós-colheita – A colheita é feita a partir de 60 a 70 dias após o transplantio, quando as folhas atingem 20 a 25 cm de comprimento, tenras, firmes, sem sinais de murchamento e pontos escuros. É feita a catação das folhas, sendo importante manter pelo menos 3 a 4 folhas/planta para que ocorra maior recuperação da cultura. A colheita, quando realizada de baixo para cima nas plantas, pode se estender por semanas, até meses, dependendo das condições climáticas e do estado vegetativo e fitossanitário da cultura. A produtividade pode variar de 20 a 40 ton/ha.

Sob condição ambiente, as folhas devem ser mantidas com a parte basal numa vasilha com água, e em lugar fresco. O almeirão pode ser armazenado em torno de três dias na geladeira, embalados em sacos plásticos ou em um recipiente fechado. As folhas de plantas novas são mais suaves e saborosas, podendo ser consumidas cruas. No entanto, o mais utilizado é o consumo de folhas refogadas ou cozidas. Também pode ser preparado com feijão, arroz e recheio de bolinhos.

Figuras 4 e 5: Almeirão-de-árvore verde: fase vegetativa e fase de pendoamento

Figuras 6 e 7: Almeirão-de-árvore de nervura roxa: lavoura comercial em Teresópolis, RJ


Nenhum comentário:

Postar um comentário