sábado, 28 de setembro de 2019

Curiosidades sobre o Cará



O cará (Dioscorea spp.) é uma planta do grupo das hortaliças, muito rústica, que produz tubérculos comestíveis, ricos em carboidratos. 
Nas regiões Norte e Nordeste, é também conhecido com o nome de"Inhame". Tadavia, no Brasil é mais comum usar o nome "Inhame" para plantas do gênero Colocasia, da família Araceae, e o nome indígena "cará" para as plantas produtoras de tubérculos das várias espécies nativas ou introduzidas do gênero Dioscorea, familia Dioscoreaceae.
No gênero Dioscarea, há várias espécies nativas e cultivadas, sendo as mais importantes: D.cayenensis Lam., com vários tipos.
A cultura do cará não é incluída nas estatísticas da produção vegetal do Anuário Estatístico do Brasil. Por esse motivo não se dispõe de dados de produção e produtividade da referida cultura. Em plantações comerciais bem conduzidas, em solos de fertilidade mediana, podem ser esperadas, como normais, colheitas superiores a 20 t de tubérculos por hectare.
O cará é um alimento feculento, muito consumido pelos habitantes de países tropicais. Na culinária pode ser utilizado como substituto da batata inglesa, batata doce e da macaxeira, com a vantagem de não se
deteriorar logo após a colheita, pois depois de colhido se conserva a sombra,
em estado natural, por até três meses, com pequenas perdas. E um alimento de fácil digestibilidade, indicado para dietas, de qualidades nutritivas, rico em carboidratos evitaminas do complexo B.
O cultivo do cará merece especial atenção, devido a sua rusticidade e ao seu valor alimentício principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Braiil, as quais são carentes de alimentos energéticos. É uma opção para aumentar a receita dos habitantes de baixo poder aquisitivo, em especial, os da zona rural.

O cará é comumente confundido com o inhame, porém se tratam de tubérculos diferentes. De acordo com especialistas, ambos são ricos em vitaminas do complexo B, em destaque B6 e B9, e fornecem muita energia por serem ricos em carboidratos complexos, não gerando picos de glicose e insulina no sangue.

Benefícios do Cará

-Deixa o cabelo mais saudável: "Devido à presença da vitamina A, que é altamente benéfica para o crescimento celular, incluindo o crescimento de cabelo. A deficiência de beta-caroteno pode levar a cabelos secos, sem brilho e sem vida que descama em caspa", afirma Breno Lozi.

-Regula a pressão arterial: "O cará é rico em minerais como potássio e magnésio que podem regular a pressão arterial, desde que se esteja com a alimentação equilibrada. Existe uma variação da espécie do cará, que tem coloração roxa, isto são antocianinas que favorecem a circulação sanguínea", explica a nutricionista Silvia Micelli.
-Retarda o envelhecimento da pele: "O consumo do cará traz benefícios para pele, retardando o surgimento de sinais de envelhecimento como rugas e manchas. Isso se deve à grande quantidade de ácido ascórbico, a vitamina C e demais nutrientes com propriedades antioxidantes. Tais antioxidantes auxiliam na eliminação dos radicais livres e previnem danos celulares na pele. Além disso, a vitamina C regenera a pele danificada e estimula a produção de colágeno, deixando a pele mais elástica e suave", explica o nutricionista Breno Lozi.

-Tem ação antibacteriana: "Esta raíz contém fibras com propriedades prebióticas, isto é, servem como substratos para melhorar a flora intestinal e consequentemente podem favorecer o crescimento de bactérias boas no intestino que irão melhorar a imunidade", afirma Silvia.

-Melhora a digestão: "Por ele ser um alimento energético, possui grande quantidade de vitaminas do complexo B, principalmente a vitamina B1 como a Tiamina e vitamina B5, como a Niacina, que estimulam o apetite e auxiliam no processo digestivo. Além disso, ele conta com a presença das fibras, principalmente a pectina, que promove uma boa digestão dos alimentos prevenindo problemas de constipação entre outros distúrbios digestivos", explica Breno.

-Ajuda na reposição hormonal feminina: De acordo com Breno Lozi, mulheres na fase de menopausa podem usufruir dos efeitos benéficos do cará. É ótima fonte de diosgenina, substância que tem a estrutura similar aos estrógenos humanos e que é utilizada como matéria-prima para fabricação de pílulas anticoncepcionais. Mas, vale ressaltar que a estrutura da diosgenina é diferente dos estrógenos, e o corpo humano não pode transformá-la em estrógenos. Mesmo assim, dados científicos demonstram que a ingestão pode levar à melhoria dos sintomas da pós-menopausa.

-Auxilia no combate à depressão: "Para combater a depressão, precisamos melhorar a produção de neurotransmissores, e uma das medidas é consumo de vitaminas do complexo B. O cará possui essas vitaminas, mas também é necessário aumentar o consumo de outros vegetais ricos em triptofano para auxiliar. Por isso, uma alimentação variada e rica em nutrientes é fundamental", explica Silvia.

-Ajuda na saúde do cérebro: "O cará ajuda na saúde do cérebro devido aos altos níveis de vitamina B6 (piridoxina), fundamental para o bom funcionamento do sistema neurológico. Essa vitamina está diretamente envolvida com a síntese de neurotransmissores, inclusive os responsáveis pelo humor", explica Lozi.

-Reduz desconfortos gestacionais: "O cará auxilia na redução dos sintomas de vômitos e náuseas durante a gravidez devido à presença da Vitamina B6 piridoxina. Além disso, auxilia na prevenção de ocorrência de partos prematuros e pode ajudar a aliviar problemas como constipação", indica o nutricionista Breno Lozi.

Como consumir e quantidade recomendada

O nutricionista Breno Lozi afirma que o cará pode ser consumido na forma cozida, após a retirada da casca e que pode substituir a batata em vários pratos como sopas, caldos, purês e refogados. Também pode ser usado na forma de bolo, biscoito, cremes, panquecas, pães, pirão e/ou tortas.

"Por mais que o cará seja um alimento saudável, ele é uma fonte de carboidratos e pode ser calórico, portanto o ideal é consumi-lo em baixa quantidade, com uma porção ao dia. Para adolescentes, praticantes de exercícios físicos, atletas o número de porções poderá ser modificada", alerta o nutricionista.

Como incluir na alimentação da criança
De acordo com Breno, a melhor idade para a criança começar a comer alimentos como o cará é a partir do 6º mês, através de papinhas salgadas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário